Contos doTio-Avô
"Quem escreve um livro cria um castelo, quem o lê mora nele".
Textos
ERA UMA VEZ UM CASAL DE CANGURUS QUE SE CONHECERAM NUM VALE COM UMA GRANDE ÁREA VERDE E BASTANTE ENSOLARADO. KANGA E WALLA SE APAIXONARAM ASSIM QUE SE VIRAM E LOGO FORMARAM UMA LINDA FAMÍLIA, 
KANGA ERA O CABEÇA DA FAMÍLIA E ENQUANTO SAÍA PARA CAÇAR ALIMENTOS PARA ALIMENTAR TODA A FAMÍLIA, WALLA, A SUA COMPANHEIRA FICAVA NO VALE CUIDANDO DE SEUS FILHOTES QUE FICAVAM CONFORTAVELMENTE ACONCHEGADOS NA SUA BOLSA. ALI É QUE OS FILHOTES DE WALLA MAMAM O LEITE MATERNO PARA SÓ DEPOIS DE DEZ MESES DAREM OS SEUS PRIMEIROS PULINHOS. 
ENQUANTO A ESPOSA E OS FILHOTES ESTAVAM BEM PROTEGIDOS NO BELÍSSIMO VALE, KANGA ARRISCAVA A SUA PELE PARA GARANTIR O SUSTENTO DA SUA FAMÍLIA, POIS, FORA DOS LIMITES DO IMENSO VALE DOS CANGURUS, POIS, FORA DALI, HAVIA MUITOS PERIGOS. 
ALÉM DOS LIMITES DO VALE ONDE HABITAVAM A GRANDE MAIORIA DOS CANGURUS, SE ENCONTRAVAM OS CACHORROS SELVAGENS AUSTRALIANOS QUE JUNTAMENTE COM OS CAÇADORES DE PELE, ERAM OS SEUS MAIORES INIMIGOS. 
KANGA ERA MUITO HABILIDOSO E ESTAVA ACOSTUMADO A LIDAR COM AS INVESTIDAS DOS SEUS INIMIGOS. QUANDO ELE SAÍA DO VALE JÁ SABIA QUE IRIA TER PROBLEMAS AO PASSAR PELO TERRITÓRIO DE DINGO QUE ERA O DONO DO PEDAÇO NAQUELAS BANDAS. 
ENTÃO, ASSIM QUE PISAVA ALI, ELE JÁ FICAVA EM PÉ EM POSIÇÃO DE COMBATE PARA ENFRENTAR OS TERRÍVEIS E FAMINTOS CACHORROS SELVAGENS QUE FICAVAM ATRÁS DAS ROCHAS DO PENHASCO A ESPERA DE UMA DISTRAÇÃO DE KANGA E ASSIM PODEREM DEMORÁ-LO RAPIDAMENTE. 
MAS, KANGA NÃO TINHA MEDO DE DINGO E SUA TURMA, POIS, TINHA MAIS DE DOIS METROS DE ALTURA E PESAVA MAIS DE OITENTA QUILOS. 
QUANDO ELE SE APROXIMOU DO PENHASCO ONDE DINGO SE ENCONTRAVA, O CÃO SELVAGEM FOI LOGO O ENCARANDO E DISSE:       - O QUE VEIO FAZER POR ESSSAS BANDAS?                                           - EU VIM EM PAZ! ESTOU PROCURANDO ALIMENTOS PARA SUSTENTAR A MINHA COMPANHEIRA QUE ESTÁ AMAMENTANDO NOSSOS FILHOS, POIS, LOGO CHEGARÁ O INVERNO E TODO O VALE E O PENHASCO SE COBRIRÁ DE NEVE. 
O CÃO SELVAGEM NÃO APROVOU A IDEA DE KANGA E PARTIU PARA CIMA DO CANGURU GRANDALHÃO QUE IMEDIATAMENTE PULOU COM OS DUAS PATAS DIANTEIRAS E ACERTOU EM CHEIO O ROSTO DO CÃO SELVAGEM E OS DOIS ROLARAM O PENHASCO ABAIXO. 
ENQUANTO ISSO NO VALE,WALLA ESTAVA FICANDO MUITO PREOCUPADA, POIS, O DIA JÁ ESTAVA ANOITECENDO E NADA DE KANGA CHEGAR, POIS, ELE SEMPRE IA NUMA PATA E VOLTAVA NA OUTRA. 
ENQUANTO, KAINGA E DINGO SE ENGALFINHAVAM NO PENHASCO, A SUA TURMINHA DE DINGO APROVEITOU PARA INVADIR, O TRANQUILO VALE DOS CANGURUS E LOGO FIZERAM A WALLA E SEUS FILHOTES CO MO PRISIONEIROS. NAQUELE MOMENTO TODOS OS CANGURUS MACHOS DO VALE ESTAVAM CAÇANDO. ENTÃO, OS CACHORROS SELVAGEM ATEARAM FOGO NO BELÍSSIMO VALE E FORAM EMBORA LEVANDO TODA A FAMÍLIA DE KANGA. 
ENQUANTO ISSO CONTINUAVA O COMBATE NO PENHASCO, O CANGURU E O CÃO SELVAGEM LUTAVAM COM TODAS AS SUAS FORÇAS PORQUE SABIAM QUE QUEM VENCESSE AQUELE COMBATE HERDARIA O VALE BELÍSSIMO E O PENHASCO DA ROCHA LASCADA. 
KANGA COM A SUA FORÇA E COM SEUS MAIS DE OITENTA QUILOS E DOIS METROS DE ALTURA ACABOU LEVANDO A MELHOR SOBRE DINGO QUE IMPLORAVA AO CANGURU QUE O DEIXASSE VIVER. 
NESSE MOMENTO, UM GRITO ECOOU PELO PENHASCO SOMBRIO.
 - É MELHOR QUE SOLTE O NOSSO CHEFE IMEDIATAMENTE OU VAMOS DEVORAR SUA FAMÍLIA AGORA!  ENTÃO, O GRANDALHÃO KANGA OLHA PARA TRÁS E VÊ SUA FAMÍLIA NAS MÃOS DOS SOLDADOS DE DINGO E SEM DEMORA SAI DE CIMA DO CHEFE DOS CACHORROS SELVAGENS. 
KANGA PARTE NA DIREÇÃO DA ESPOSA E DOS SEUS FILHOTES, MAS OS CACHORROS DA MATA ROSNAM FEROZMENTE PARA O CANGURU QUE DÁ UM SALTO ESPETACULAR E DERRUBA TODOS OS FIÉIS SOLDADOS DE DINGO DE UMA PANCADA SÓ QUE ROLAM PELO CHÃO COMO SE FOSSE PINOS DE BOLICHE. 
DINGO DESESPERADO AVANÇA SOBRE WALLA COM OS DENTES AFIADÍSSIMOS E CERRADOS, NISSO KANGA SALTA NA SUA FRENTE PRONTO PARA MANDÁ-LO PELOS ARES COM SUA PATADA QUE SOSSEGAVA ATÉ UM LEÃO FEROZ, MAS, É IMPEDIDO POR WALLA QUE CONTA QUE O BELÍSSIMO VALE ESTÁ ARDENDO EM CHAMAS E QUE TODAS AS FÊMEAS CANGURUS ESTÃO SOZINHOS COM OS FILHOTES SOB O DOMÍNIO DO FOGO. 
ENTÃO, MAIS QUE DEPRESSA, O VALENTE GUERREIRO PEGA SUA FAMÍLIA E RETORNA AO FORMOSO VALE ONDE ELES NASCERAM E CRESCERAM E PARA SUA TRISTEZA VÊ AQUELE PARAÍSO ESCULPIDO PELA NATUREZA ARDENDO EM CHAMAS COMO AS SUAS ÁRVORES E FLORES VIRANDO UM AMONTOADO DE CINZAS. 
ENTÃO, O GUERREIRO CANGURU CONVOCA TODOS OS CANGURUS MACHOS, AS FÊMEAS E ATÈ OS FILHOTES PARA ENCHEREM AS SUAS BOLSAS COM ÁGUA E ASSIM CONSEGUEM POUCO A POUCO APAGAR O FOGO QUE ESTAVA DESTRUINDO DEFINITIVAMENTE O VALE QUE ERA O ÚLTIMO REFÚGIO QUE EXISTIA EM TODO O PLANETA TERRA PARA PRESERVAR E  PROTEGER TODAS AS ESPÉCIES DE CANGURUS. 
FEITO ISSO, KANGA, COMO UM VERDADEIRO CAPITÃO, COMANDOU A RECONSTRUÇÃO DO BELÍSSIMO VALE ENCANTADO DOS CANGURUS COM A PRECIOSA COLABORAÇÃO DA MÃE NATUREZA. 
ASSIM, KANGA, WALLA, OS SEUS FILHOTES E OS DEMAIS CANGURUS QUE TAMBÉM HABITAVAM O BELÍSSIMO E ENCANTADOR VALE DOS CANGURUS VIVERAM POR MUITOS ANOS SEM SEREM PERTURBADOS POR DINGO E SUA TURMINHA DE CÃES SELVAGENS QUE COM A CHEGADA DOS ABORÍGENES NAS PROXIMIDADES DO PENHASCO DA PEDRA LASCADA E DO VALE DOS CANGURUS FORAM DOMESTICADOS SE TORNARAM MANSOS E FIÉIS AOS SEUS DONOS E GRAÇAS A FORÇA E A CORAGEM DE KANGA E SUA FAMÍLIA, O CANGURU SE TRANSFORMOU NO SÍMBOLO DA  AUSTRÁLIA, O PAÍS FUNDADO PELOS ABORÍGENES, POIS, PARA ELES, A UNIÃO E A FORÇA DOS CANGURUS SIMBOLIZAVAM O AMOR AO NOVO PAÍS E COLABORAVAM PARA O SEU PROGRESSO. 
Saulo Piva Romero
Enviado por Saulo Piva Romero em 16/03/2020
Alterado em 22/03/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários
AfrikaansAlbanianArabicEnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish
Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Copyright © 2017. Contos do Tio-Avô. Todos os direitos reservados a Saulo Piva Romero