Contos doTio-Avô
Saulo Piva Romero
Textos
HOUVE UM TEMPO EM QUE ASTOR, UM CACHORRINHO MUITO LEVADO FICOU SOZINHO EM CASA ENQUANTO A SUA DONA ESTAVA NO SUPERMERCADO FAZENDO COMPRAS.
ASTOR ERA UM CACHORRINHO QUE DAVA NÓ ATÉ EM PINGO D’ÁGUA. QUANDO A SUA DONA SAÍA DE CASA, ELE FAZIA A FESTA, POIS, ELE DEIXAVA A CASA DE CABEÇA PARA BAIXO.
ELE ESTRAGAVA TUDO O QUE ENCONTRAVA PELA FRENTE. ELE MORDIA O SOFÁ E ROLAVA PELO TAPETE DA SALA DEIXANDO-O TODO SUJO E COM AS MARCAS DAS SUAS PATINHAS, POIS, ELE AINDA ERA UM BEBEZINHO E APRONTAVA MUITAS TRAVESSURAS NA AUSÊNCIA DA SUA DONA.
ELE ERA UM CACHORRINHO MUITO ACELERADO, POIS, AMAVA FICAR ANDANDO PARA LÁ E PARA CÁ E COM ISSO, ELE GASTAVA MUITA ENERGIA,
QUANDO A ENERGIA DELE TERMINOU, MARROM COMEÇOU A SENTIR MUITA FOME.
ENTÃO, ELE SAIU EM DISPARADA A PROCURA DO SEU PRATO DE RAÇÃO, MAS, PARA A SUA DECEPÇÃO, ELE ENCONTROU SEU PRATO DE COMIDA VAZIO.
A ESSA ALTURA A SUA BARRIGA COMEÇOU A RONCAR, ENTÃO, ELE COMEÇOU A LATIR NA ESPERANÇA DE QUE ALGUÉM O ESCUTASSE E VIESSE ALIMENTÁ-LO PARA QUE ELE PUDESSE SACIAR A SUA FOME, MAS, DE NADA ADIANTOU.
ENTÃO, O CACHORRINHO PARTIU PARA A COZINHA E FICOU FORÇANDO A PORTA DA GELADEIRA COM AS SUAS PATINHAS PARA TENTAR ABRI- LÁ. MAS, SUA DONA HAVIA TRANCADO A PORTA DA GELADEIRA COM CADEADO.
O CACHORRINHO JÁ ESTAVA FICANDO IRRITADO, POIS, ESTAVA SEM COMER HAVIA MUITAS HORAS E NADA DA SUA DONA CHEGAR À SUA CASA.
ENTÃO, O CACHORRINHO COMEÇOU A OLHAR FIXAMENTE PARA O MICRO – ONDAS QUE FICAVA EM CIMA DA PIA DA COZINHA E FOI ASSIM QUE ELE TEVE A IDEIA DE TENTAR ABRIR A PORTA DO MICRO – ONDAS E ENTRAR DENTRO ONDE, POIS, LÁ SE ENCONTRAVA UMA VASILHA COM UM DELICIOSO ESPAGUETE A BOLONHESA.
O CACHORRINHO COMEÇOU A FICAR COM ÁGUA NA BOCA. ENTÃO, ELE SE APROXIMOU DA PIA, MAS A PIA ERA MAIS ALTA DO QUE ELE.
ASTOR TENTOU PULAR DIVERSAS VEZES PARA PODER ALCANÇAR O MICRO- ONDAS E SABOREAR AQUELE DELICIOSO ESPAGUETE A BOLONHESA QUE ESTAVA PEDINDO PARA SER DEVORADO.
O CACHORRINHO TENTAVA ALCANÇAR O MICRO- ONDAS DE TODAS AS MANEIRAS QUE LHE ERAM POSSÍVEIS.
ELE JÁ ESTAVA FICANDO COM A LÍNGUA DE FORA DE TANTO TENTAR PULAR PARA CONSEGUIR FICAR EM CIMA DA PIA E QUANDO ESTAVA PRESTES A CONSEGUIR PULAR EM CIMA DA PIA EIS QUE APARECE BOLINHA, UM GATINHO SIAMÊS QUE DIVIDIA COM ELE O CARINHO E A ATENÇÃO DA SUA DONA.
O GATINHO NÃO ESTAVA PREOCUPADO EM DIVIDIR COM O ESPAGUETE A BOLONHESA E SIM EM FISGAR UM APETITOSO PEIXINHO DO AQUÁRIO QUE ESTAVA NA OUTRA PONTA DA PIA E ISSO ACABOU FAZENDO COM QUE O CACHORRINHO ESQUECESSE POR UM MOMENTO O SEU ALMOÇO E SAIU CORRENDO ATRÁS DO GATINHO QUE SAIU EM DISPARADA PELO QUINTAL E CONSEGUIU SUBIR NO TELHADO ANTES QUE MARROM O PEGASSE.
DEPOIS QUE CONSEGUIU ESPANTAR O GATINHO DA FRENTE DO AQUÁRIO, O CACHORRINHO COMEÇOU A PULAR NOVAMENTE E FINALMENTE NUMA DAS MUITAS TENTATIVAS DE SUBIR NA PIA, ELE CHEGOU LÁ.
ENTÃO, ERGUENDO UMA DE SUAS PATINHAS, ELE CONSEGUIR APERTAR O BOTÃO E LIGAR O MICRO-ONDAS, MAS, ELE NÃO PERCEBEU QUE HAVIA PROGRAMADO O MICRO- ONDAS PARA RODAR POR MUITO TEMPO.  ENTÃO, O CALOR EXAGERADO QUE FAZIA DENTRO DO FORNO PROVOCOU UM PEQUENO INCÊNDIO NA CASA.
SÓ QUE O CACHORRINHO NÃO ESTAVA NA COZINHA NO MOMENTO EM QUE O MICRO- ONDAS PEGOU FOGO PROVOCANDO ASSIM UMA EXPLOSÃO E LOGO EM SEGUIDA O INCÊNDIO, POIS, ELE TINHA IDO AO QUINTAL BEBER ÁGUA.
COM O BARULHO DA EXPLOSÃO, ASTOR VOLTOU IMEDIATAMENTE PARA A COZINHA E VIU QUE O GATINHO HAVIA TENTADO PEGAR ALGUNS PEIXINHOS DO AQUÁRIO NOVAMENTE, MAS A EXPLOSÃO E O FOGO INTERROMPERAM A SUA TENTATIVA. O POBRE GATINHO MIAVA DESESPERADAMENTE, POIS, JÁ ESTAVA TODO CHAMUSCADO PELO FOGO QUE JÁ DOMINAVA A CASA COMPLETAMENTE,
ENTÃO, NUMA HEROICA TENTATIVA DE SALVAR A VIDA DO BOLINHA, ASTOR PULOU EM CIMA DA MESA QUE ESTAVA COMPLETAMENTE TOMADA PELAS CHAMAS.
O CACHORRINHO TAMBÉM FICOU TODO CHAMUSCADO PELO FOGO, MAS MESMO SENTINDO MUITA DOR, AGARROU O GATINHO COM A BOCA E CONSEGUIR SALVAR A VIDA DELE.
NESSE MOMENTO, A DONA CHEGA JUNTO COM OS BOMBEIROS, POIS, HAVIA PRESENCIADO O MOMENTO DO INCÊNDIO, POIS, HAVIA VISTO ATRAVÉS DA CÂMERA DO CELULAR GRAÇAS A UM APLICATIVO QUE ELA HAVIA INSTALADO NELE ANTES DE IR AO SUPERMERCADO.
ASSIM, OS BOMBEIROS RAPIDAMENTE APAGARAM O FOGO E VIRAM QUE O CACHORRINHO E O GATINHO ESTAVAM BEM, APESAR DE MUITO CHAMUSCADOS.
A DONA FICOU ALIVIADA COM A NOTÍCIA DADO PELOS BOMBEIROS QUE SEUS ANIMAIZINHOS ESTAVAM BEM.
ELA PEGOU O CACHORRINHO E PASSOU A MÃO NA CABEÇA DELE E DISSE:
- NUNCA MAIS SE ATREVA A ENTRAR DENTRO DO MICRO- ONDAS PARA PEGAR COMIDA, POIS, SE NÃO TIVESSE LHE DADO SEDE NAQUELA HORA, VOCÊ CERTAMENTE PERDERIA A CABEÇA COM A EXPLOSÃO DESSE VELHO MICRO- ONDAS.
O CACHORRINHO ARREPENDIDO DO QUE HAVIA FEITO, COMEÇOU A LAMBER AS BOCHECHAS DA SUA DONA E BALANÇAVA O RABINHO REPETIDAS VEZES, DEMONSTRANDO O ALÍVIO E A FELICIDADE DE ESTAR SÃO E SALVO NOS BRAÇOS CARINHOSOS DA SUA DONA.
 
Saulo Piva Romero
Enviado por Saulo Piva Romero em 20/02/2020
Alterado em 11/05/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários
AfrikaansAlbanianArabicEnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish
Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Copyright © 2017-2020. Contos do Tio-Avô. Todos os direitos dos textos reservados a Saulo Piva Romero  
 
* As imagens do site são sem fins lucrativos.
São de propriedade da Google LLC