Contos doTio-Avô
Saulo Piva Romero
Textos
NUMA ILHA DA GRÉCIA VIVIA UM RAPAZ QUE ERA MUITO VAIDOSO POR CAUSA DA SUA BELEZA. ELE ERA NARCISO, UM JOVEM MUITO BELO E CHARMOSO, MAS, QUE AO MESMO TEMPO ERA EGOÍSTA. ELE ERA MUITO CONVENCIDO POR CAUSA DA SUA BELEZA, POIS, SABIA QUE NÃO HAVIA NINGUÉM MAIS BONITO QUE ELE NAQUELA ILHA.
NARCISO FOI FICANDO MUITO MAIS VAIDOSO COM O PASSAR DOS ANOS E DIZIA QUE JAMAIS SERIA FERIDO PELAS FLECHAS DO CUPIDO. POIS, ELE AFIRMAVA PARA TODOS OS SEUS AMIGOS QUE JAMAIS SE APAIXONARIA POR NINGUÉM.
OS ANOS PASSAVAM E NARCISO CONTINUAVA SOLITÁRIO, MAS, PARECIA QUE A SUA BELEZA SE DESTACAVA AINDA MAIS FAZENDO COM QUE TODOS AFIRMASSEM QUE ELE HAVIA BEBIDO DA ÁGUA DA FONTE DA JUVENTUDE.ATÉ QUE UM DIA, TUDO COMEÇOU A MUDAR NA VIDA DELE.
NARCISO ESTAVA CAMINHANDO PELA FLORESTA QUANDO AVISTOU UMA MOÇA MUITO BELA QUE SE CHAMAVA ECO.
A JOVEM LOGO QUE O VIU, IMEDIATAMENTE SE APAIXONOU PELO BELO NARCISO.
ELA ERA LINDA, MAS QUASE NÃO FALAVA, O MÁXIMO QUE CONSEGUIA ERA REPETIR AS ÚLTIMAS PALAVRAS QUE OUVIA.
ENTÃO, NARCISO SE ACHANDO O MAIS BELO DE TODA A GRÉCIA, SE FINGINDO DE DESENTENDIDO PERGUNTOU:
- QUEM É VOCÊ, QUE ESTÁ SE ESCONDENDO DE MIM?
E A JOVEM ECO ASSUSTADA RESPONDEU ECOANDO:
- DE MIM, POIS SÓ SABIA ECOAR O SOM FINAL DAS PALAVRAS QUE OUVIA,
- SÓ ME FALTAVA ESSA AGORA! ENCONTREI UMA LOUCA QUE NÃO FALA COISA COM COISA NO MEIO DESSA FLORESTA E IRRITADO GRITOU:
-  VAMOS, SAIA DE TRÁS DESSA ÁRVORE! ORDENOU NARCISO.
JÁ DISSE APAREÇA, POIS QUERO VÊ-LA!
- QUERO VÊ-LA! ECO REPETIU EM TOM ALEGRE.
ASSIM, ECO SE APROXIMOU DE NARCISO QUE MAIS UMA VEZ SE APODERANDO DO SEU EGOISMO E INGRATIDÃO NEM LIGOU PARA A BELEZA E NEM REPAROU NO MISTERIOSO BRILHO NOS OLHOS DA MOÇA.
NEM ISSO FOI O SUFICIENTE PARA AMOLECER O CORAÇÃO EGOÍSTA DE NARCISO QUE NEM PERCEBEU O AMOR QUE A BELA ECO ESTAVA DEMONSTRANDO PARA ELE.  NARCISO AINDA COM TOM DE DESPREZO CAÇOOU DELA.
- ELA FICOU COM O CORAÇÃO TOTALMENTE DESPEDAÇADO E COM LÁGRIMAS NOS OLHOS SE AFASTOU DELE E FOI EMBORA.
MAS, COMO NA VIDA, TODO O MAL QUE FAZEMOS PARA ALGUÉM ACABA POR ATINGIR A NÓS MESMO E COM NARCISO NÃO FOI DIFERENTE.
UM DIA, QUANDO NARCISO ESTAVA CAMINHANDO PELA FLORESTA, SENTIU SEDE E QUIS TOMAR ÁGUA E AO SE DEBRUÇAR NA BEIRA LAGO VIU SEU PRÓPRIO ROSTO REFLETIDO NA ÁGUA COMO SE ELE ESTIVESSE SE OLHANDO NUM ESPELHO.
ASSIM, FOI NAQUELE MOMENTO QUE O CUPIDO COM PENA DE ECO QUE HAVIA SIDO DESPREZADA POR NARCISO, RESOLVEU ATIRAR UMA FLECHA BEM NO MEIO DO CORAÇÃO DO RAPAZ.
SEM SABER QUE O REFLEXO QUE APARECIA NO ESPELHO D’ ÁGUA ERA DE SEU PRÓPRIO ROSTO, NARCISO SE APAIXONOU PELA SUA PRÓPRIA IMAGEM E QUANDO TENTOU SE ABAIXAR PARA BEIJÁ- LA, SEUS LÁBIOS ENCOSTARAM NA ÁGUA E A SUA IMAGEM SE DESFEZ. E A CADA TENTATIVA DE REENCONTRÁ-LA. NARCISO FICAVA CADA VEZ MAIS DESAPONTADO E NUM DESESPERO AGONIZANTE, ELE SE RECUSAVA A SAIR DE PERTO DO LAGO.
ASSIM, ELE PASSOU DIAS E MAIS DIAS SEM COMER E NEM BEBER, FICANDO CADA VEZ MAIS FRACO E ASSIM ACABOU MORRENDO ALI MESMO COM O ROSTO PÁLIDO VOLTADO PARA AS ÁGUAS TRANQUILAS DO LAGO.
SENDO ESSE O SEU DESTINO POR TER DESPREZADO O AMOR DA BELA ECO, DESTINO ESSE QUE FOI AMAR A SI PRÓPRIO.
PASSADO ALGUM TEMPO, ECO VOLTOU AO LAGO E ENCONTROU O SEU AMADO SEM VIDA NAS MARGENS DO LAGO E FICOU CHORANDO AO LADO DO CORPO DO BELO RAPAZ ATE QUE A NOITE A ADORMECEU.
AO DESPERTAR, ECO AINDA SOB FORTE EMOÇÃO, VIU QUE NARCISO HAVIA DESAPARECIDO, MAS, EM SEU LUGAR HAVIA NASCIDO UMA LINDA FLOR COM UM PERFUME SUAVE E MUITO AGRADÁVEL.
ENTÃO, ECO COLHEU A BELA FLORZINHA E A PLANTOU NO JARDIM DO MONTE OLIMPO, ONDE ELA VIVIA. ESSA FLOR EXISTE ATÉ HOJE E GANHOU O NOME DE “NARCISO”, A FLOR DA NOITE.
 

 
Saulo Piva Romero
Enviado por Saulo Piva Romero em 10/06/2019
Alterado em 10/05/2020
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários
AfrikaansAlbanianArabicEnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish
Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Copyright © 2017-2020. Contos do Tio-Avô. Todos os direitos dos textos reservados a Saulo Piva Romero  
 
* As imagens do site são sem fins lucrativos.
São de propriedade da Google LLC