Contos doTio-Avô
Saulo Piva Romero
Textos
HAVIA UM REI CHAMADO BALAQUE QUE VIVIA EM MOABE E NÃO QUERIA QUE OS ISRAELITAS INVADISSEM A SUA TERRA, POR ISSO OFERECEU RIQUEZAS AO PROFETA BALAÃO PARA QUE ELE AMALDIÇOASSE O POVO DE ISRAEL.
ENTÃO, DEPOIS DE TUDO ACERTADO COM O REI, BALAÃO MONTOU EM SUA JUMENTA E PARTIU EM VIAGEM PARA AMALDIÇOAR O POVO DE ISRAEL. MAS DEUS NÃO GOSTOU NEM UM POUCO DESSA ATITUDE DO ESPERTO PROFETA.  E PARA IMPEDIR QUE BALAÃO AMALDIÇOASSE OS ISRAELITAS ENVIOU UM ANJO EMPUNHANDO UMA LONGA ESPADA PARA FAZER COM QUE BALAÃO DESISTISSE DE PRATICAR ESSE ATO.  NESSE MOMENTO ANOCAS, A JUMENTA VÊ O ANJO E ASSUSTADA DESVIOU-SE DO ANJO E DEITOU -SE NO CHÃO. BALAÃO VENDO ESSA CENA,  IRRITOU-SE COM A SUPOSTA REBELDIA DA SUA FIEL JUMENTA E AOS BERROS ORDENOU QUE ANOCAS LEVANTASSE IMEDIATAMENTE DO CHÃO, MAS A JUMENTINHA IGNOROU A ORDEM DE BALAÃO QUE JÁ MUITO ZANGADO PEGOU UMA VARA E BATEU COM FORÇA NO LOMBO DA POBRE JUMENTA. NESSE INSTANTE DEUS FEZ A JUMENTA ANOCAS FALAR COM BALAÃO.
- E QUE LHE FIZ PARA VOCÊ ME BATER?  PERGUNTOU A JUMENTA.
E BALAÃO SEM ENTENDER O QUE ESTAVA ACONTECENDO OLHANDO PARA ANOCAS, RESPONDEU INCRÉDULO.
- VOCÊ ME FEZ DE TOLO, ZOMBOU DE MIM. RESPONDEU O PROFETA. E EU COMO SEU DONO NÃO ADMITO QUE UMA JUMENTA INSOLENTE COMO VOCÊ, CAÇOE DE MIM! E SE EU TIVESSE UMA ESPADA EU A MATARIA AQUI MESMO NESSA ESTRADA.
E A JUMENTA CONTINUOU A FALAR.
- VOCÊ JÁ MATOU ALGUÉM ANTES?
- EU NÃO!
DEUS VENDO QUE O DIÁLOGO ENTRE A JUMENTA E BALAÃO PODERIA TERMINAR COM A MORTE DA POBRE JUMENTA FEZ COM QUE BALAÃO VISSE O ANJO COM A ESPADA APONTADA PARA ELE BLOQUEANDO A PASSAGEM DELE.
O ANJO DISSE A BALAÃO:
- PORQUE VOCÊ BATEU NA SUA JUMENTA QUE LHE SERVE HÁ MUITOS ANOS SEM RECLAMAR?
- PORQUE ELA DESOBEDECEU E AINDA CAÇOOU DE MIM.
- ORA, HOMEM PECADOR! FOI DEUS QUE FEZ ESSA HUMILDE JUMENTA FALAR E EU VIM AQUI PARA IMPEDIR VOCÊ DE AMALDIÇOAR OS ISRAELITAS. E SAIBA QUE A SUA JUMENTA SALVOU A SUA VIDA AO FICAR EMPACADA NO MEIO DO CAMINHO PORQUE SENÃO EU JÁ O TERIA MATADO SEM FERIR A BONDOSA JUMENTINHA.
E BALAÃO ENVERGONHADO E ARREPENDIDO POR CASTIGAR A POBRE JUMENTA FALANTE. DISSE AO ANJO.
- EU PEQUEI DUAS VEZES NESSE DIA POR QUERER AMALDIÇOAR O POVO DE ISRAEL E POR BATER NA MINHA JUMENTA. COM A CONFISSÃO DO ARREPENDIMENTO DE BALAÃO, O ANJO LIBEROU O CAMINHO E BALAÃO CONTRARIANDO O ACORDO FEITO COM O REI BALAQUE ABENÇOOU O POVO DE ISRAEL POR TRÊS VEZES SEGUIDAS.
E A JUMENTA DISSE A BALAÃO UMA ÚLTIMA PALAVRA.
- EI BALAÃO! DEPOIS DE TUDO O QUE FIZ PARA SALVAR A TUA VIDA, ACHO QUE MEREÇO UM CAPIM BEM GORDINHO COMO REFEIÇÃO PARA SACIAR A MINHA FOME E UM BALDE COM MUITA ÁGUA FRESQUINHA PARA MATAR A MINHA SEDE!
 
INSPIRADO EM NÚMEROS 22:21-34
 
 
 
 
Saulo Piva Romero
Enviado por Saulo Piva Romero em 11/06/2018
Alterado em 09/05/2020
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários
AfrikaansAlbanianArabicEnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish
Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Copyright © 2017-2020. Contos do Tio-Avô. Todos os direitos dos textos reservados a Saulo Piva Romero  
 
* As imagens do site são sem fins lucrativos.
São de propriedade da Google LLC