Contos doTio-Avô
Saulo Piva Romero
Textos
ERA UMA VEZ, NUM REINO MUITO DISTANTE CHAMADO CAXINGÓ, HAVIA UMA BRUXA MUITO MÁ. ELA ADORAVA ASSOMBRAR TODAS AS CRIANÇAS DESSE REINO PRATICANDO SUAS MALDADES COM SUA VARINHA MÁGICA DOURADA. ERA CHAMADA DE GILDA, A BRUXA DE CAXINGÓ. CERTA MANHÃ DUAS CRIANÇAS ANDAVAM PELA FLORESTA DO MAJESTOSO REINO DE CAXINGÓ, FLORÊNCIO E ANA BELLA ESTAVAM FELIZES E CANTAVAM UMA LINDA CANÇÃO. O QUE DESPERTOU A IRA DA VELHA BRUXA QUE IMEDIATAMENTE INTERROMPEU A ALEGRIA DAQUELAS CRIANÇAS INOCENTES., POIS ELA NÃO SUPORTAVA VER ALEGRIA NO ROSTO DE CRIANÇAS.
- AONDE VOCÊS PENSAM QUE VÃO?
- COMO OUSAM ENTRAR EM MINHA FLORESTA?
- NINGUÉM ENTRA AQUI SEM MINHA PERMISSÃO, SEUS MOLEQUES ATREVIDOS.
AS CRIANÇAS ESTAVAM ASSUSTADAS E TREMIAM FEITO GELATINA, POIS A ALEGRIA DE MINUTOS ANTES TINHA DADO LUGAR AO PAVOR.
A VELHA BRUXA NARIGUDA COM UMA VERRUGA ENORME NA PONTA DE SEU NARIZ, SOLTOU UMA GARGALHADA HORRIPILANTE QUE ECOOU POR TODA A EXTENSA FLORESTA CAXINGORIANA.
- HÁ, HAHAHAHAHAHAAHÁ!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
- ESTÃO VENDO ESSA VARINHA DOURADA NA MINHA MÃO!
- ELA CONTÉM PODERES MÁGICOS.
- POIS AGORA VOU MOSTRAR O QUE ELA FAZ COM CRIANÇAS QUE SE ATREVEM A ENTRAR NA MINHA FLORESTA CANTAROLANDO ESSA MÚSICA QUE PERTURBA MEUS OUVIDOS E ATRAPALHA MEU SONO.
E APONTANDO A VARINHA PARA AS CRIANÇAS, GIROU E RODOPIOU DE UM LADO PARA O OUTRO FAZENDO COM QUE A VARINHA DOURADA SOLTASSE UM ESTRANHO SOM: ZIP, ZAP, ZUM, TSUMMMMMMMMMMMMMMM. MAS NESSE MOMENTO O MENINO FLORÊNCIO CONSEGUIU PEGAR UM GALHO DE ÁRVORE CAÍDO NA MATA E COM UM GOLPE CERTEIRO ACERTOU A PONTA DA VARINHA DOURADA FAZENDO A VARINHA DISPARAR VÁRIOS RAIOS DESGOVERNADOS DEIXANDO A BRUXA VELHA SEM SABER O QUE FAZER. NISSO ANA BELLA TOMADA DE UMA CORAGEM SURPREENDENTE AGARROU A BRUXA DE CAXINGÓ PELOS LONGOS CABELOS E COMEÇARAM UMA LUTA PELA POSSE DA VARINHA DOURADA.
MAS ANA BELLA CONSEGUIU IMOBILIZAR A VELHA BRUXA QUE DEVIDO A IDADE AVANÇADA NÃO SUPORTOU O EMBATE POR MUITO TEMPO E COM O AUXÍLIO DE FLORÊNCIO AMARRARAM AS MÃOS DA BRUXA COM ALGUNS CIPÓS RETIRADOS DAS ÁRVORES. E SEM PERDA DE TEMPO APONTOU A VARINHA MÁGICA DOURADA PARA A MALVADA E TEMIDA BRUXA DO REINO DE CAXINGÓ DANDO TRÊS GIROS RÁPIDOS EM DIREÇÃO A BRUXA QUE IMPLORAVA A FLORÊNCIO SUA COMPAIXÃO. MAS O MENINO VALENTE DISPAROU OS ESTRANHOS RAIOS CONTRA A BRUXA QUE SE RETORCEU TODA E FOI ENCOLHENDO ATÉ VIRAR UMA FLAUTA ENCANTADA. OS DOIS IRMÃOS VIBRARAM COM A FAÇANHA DE LIBERTAR O MARAVILHOSO REINO DE CAXINGÓ DAS MALDADES DA MALÉVOLA BRUXA GILDA E DURANTE ANOS OS IRMÃOS FLORÊNCIO E ANA BELLA ENCANTARAM TODO O POVO DO DISTANTE REINO DE CAXINGÓ COM LINDAS CANÇÕES EXECUTADAS COM A BELA E IMPONENTE FLAUTA DOCE DE ORIGEM MEDIEVAL, DE PALHETA, COM OITO FUROS TAPADOS DIRETAMENTE COM OS DEDOS E SE TORNARAM GRANDES MÚSICOS ALÉM DAS FRONTEIRAS DE CAXINGÓ.
MORAL DESSA HISTÓRIA TODO O MAL QUE FAZES A ALGUÉM RECAI SOBRE VOCÊ MESMO.
Saulo Piva Romero
Enviado por Saulo Piva Romero em 05/04/2017
Alterado em 11/09/2020
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários
AfrikaansAlbanianArabicEnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish
Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Copyright © 2017-2020. Contos do Tio-Avô. Todos os direitos dos textos reservados a Saulo Piva Romero  
 
* As imagens do site são sem fins lucrativos.
São de propriedade da Google LLC